Festival de Samba de Feira de Santana

Feira de Santana terá seu primeiro Festival de Samba

O Coletivo Unidos Pelo Samba promove entre os dias 2 e 9 de dezembro o I Festival de Samba de Feira de Santana. O evento visa promover diálogos e experiências de valorização e reconhecimento do samba na cidade, além de comemorar o Dia do Samba (2 de dezembro). Pela primeira vez receberá esse tipo de evento, reunindo experiências e vivências de compositores, sambistas e admiradores do samba com o público em geral. Na programação, rodas de samba e rodas de conversa que acontecerão no Mercado de Arte Popular (MAP) e em outros pontos da cidade. De acordo com o cantor

Feira Noise Festival

Feira Noise começa nesta quinta

Começa nesta quinta-feira (24) e prossegue até o próximo domingo (26), a sétima edição do Festival Feira Noise. O evento é promovido pelo Feira Coletivo Cultural e contará com apresentações musicais de artistas de todo o Brasil,  além de espetáculos de dança, rodas de conversa, intervenções de artes visuais e outras atividades. Maior festival independente da Bahia, o Feira Noise será aberto na quinta, às 19 horas, no teatro do Centro de Cultura Amélio Amorim, com a palestra Delírios Utópicos, proferida pelo teórico da contracultura e pensador contemporâneo Cláudio Prado, colunista da Mídia Ninja. Também teremos no primeiro dia do

Roberto Kuelho

Roberto Kuelho ganha Prêmio Palco MP3 com CD Sense Bulir

Um ano após o lançamento do CD Sense Bulir, o cantor Roberto Kuelho colhe frutos de seu trabalho. O artista baiano, e feirense, é um dos ganhadores do Prêmio Palco MP3 na categoria “Word Music”. O prêmio é uma realização do Palco MP3, o maior portal de música independente do Brasil. Entre as músicas em destaque no site estão “Nem precisa ser amor” e “Bem no Auge”, que foi ouvida mais de 115 mil vezes. “Esse prêmio nos deixa feliz por ser os primeiros resultado de um trabalho feito com carinho. Mostra que nosso som está encontrando as pessoas certas”,

Ciro Gomes

A palestra completa de Ciro Gomes em Feira de Santana

O presidenciável, ex-ministro dos governos Itamar Franco, Lula e Dilma, um dos criadores do Plano Real e ex-Governador do Ceará, Ciro Gomes, esteve em Feira de Santana no dia 1 de novembro, palestrando na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Na oportunidade, respondeu a perguntas de alunos e professores da Universidade. Veja o evento na íntegra:  

Homicídios em Feira de Santana

Homicídios mais que dobraram em 20 anos em Feira

No dia 05 de julho de 1997 o extinto jornal Feira Hoje, diário que circulava aqui na Feira de Santana, divulgou um balanço da violência no primeiro semestre daquele ano. Comparando com o ano anterior, houve elevação: foram 77 homicídios e três latrocínios na primeira metade do ano; em 1996, os números foram mais favoráveis: 67 homicídios e quatro latrocínios. Na soma, 80 mortes violentas no primeiro semestre de 1997 e 71 no mesmo período do ano anterior. O levantamento também informava sobre as mortes em supostos confrontos com a polícia: foram 29 em 1996 e, no ano seguinte, o

Jovem feirense é eleita presidente da UNE

Candidata da chapa “Frente Brasil Popular: A unidade é a bandeira da esperança”, a feirense Marianna Dias obteve 3.788 votos (79%) no Congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE), ocorrido no último domingo (18) em Belo Horizonte-MG, e assumirá a presidência da UNE pelos próximos dois anos.

Marianna tem 25 anos e é estudante de pedagogia da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Na gestão anterior, Marianna esteve responsável por representar os estudantes brasileiros na Frente Brasil Popular, união de movimentos sociais como o MST e a CUT.

De acordo com a assessoria de imprensa da UNE, “a luta pela saída do presidente ilegítimo e pelas Diretas Já é a grande urgência da nova presidenta. Marianna preocupa-se com o sucateamento da educação e os efeitos da emenda constitucional de congelamento de gastos públicos, que fere gravemente a universidade pública. Alerta para o risco do Congresso Nacional aprovar a cobrança de mensalidades nas públicas e do fim de programas de inclusão como o ProUni e o FIES nas particulares onde encontra-se a maioria da população pobre do país”.

Nascida em Feira

Marianna Dias - UNE

Marianna nasceu em Feira de Santana. Os pais tiveram origem pobre. Mudou-se para Salvador aos 11 anos, pouco antes de perder o pai, vítima de um acidente de carro. A personalidade forte já aflorava desde os cinco, quando se maquiava com as coisas da mãe, atiçada exatamente pela proibição do ato. “Quanto mais ela dizia que não podia, mais eu me pintava”, lembra.

Hoje, não usa tanta maquiagem e nem salto alto, por opção pessoal. Feminista, reclama de ser cobrada por isso e pelos padrões impostos cansativamente às mulheres. Apaixonada pelo sertão baiano, forrozeira e também carnavalesca, aproveita tanto o São João como a festa de Momo na terra natal, sempre que possível. Hoje radicada na capital paulista e envolvida grande parte do tempo com as funções da UNE, reclama do frio e da solidão em alguns momentos, remediada com a amizade dos colegas de torcida de futebol. Vai ao estádio nas duas cidades e arruma no peito espaço tanto para o Bahia como para o Corinthians.

A escolha da pedagogia, ainda na Bahia, veio acompanhada do prazer pela prática da alfabetização e da educação infantil. Adepta de Paulo Freire e de um modelo de educação libertadora, ingressou no movimento estudantil em um encontro de estudantes baianos na cidade de Paulo Afonso. Participou logo depois da 7ª Bienal da UNE, no Rio de Janeiro, em 2011, e logo já estava atuando como diretora de cultura da União dos Estudantes da Bahia (UEB).

A UNE é a entidade máxima dos estudantes brasileiros e representa cerca de seis milhões de universitários de todos os 26 Estados e do Distrito Federal.

 

Com informações de Artênius Daniel/UNE. Foto: Francisco Proner/UNE.


Sobre o (a) autor (a):