Festival de Samba de Feira de Santana

Feira de Santana terá seu primeiro Festival de Samba

O Coletivo Unidos Pelo Samba promove entre os dias 2 e 9 de dezembro o I Festival de Samba de Feira de Santana. O evento visa promover diálogos e experiências de valorização e reconhecimento do samba na cidade, além de comemorar o Dia do Samba (2 de dezembro). Pela primeira vez receberá esse tipo de evento, reunindo experiências e vivências de compositores, sambistas e admiradores do samba com o público em geral. Na programação, rodas de samba e rodas de conversa que acontecerão no Mercado de Arte Popular (MAP) e em outros pontos da cidade. De acordo com o cantor

Feira Noise Festival

Feira Noise começa nesta quinta

Começa nesta quinta-feira (24) e prossegue até o próximo domingo (26), a sétima edição do Festival Feira Noise. O evento é promovido pelo Feira Coletivo Cultural e contará com apresentações musicais de artistas de todo o Brasil,  além de espetáculos de dança, rodas de conversa, intervenções de artes visuais e outras atividades. Maior festival independente da Bahia, o Feira Noise será aberto na quinta, às 19 horas, no teatro do Centro de Cultura Amélio Amorim, com a palestra Delírios Utópicos, proferida pelo teórico da contracultura e pensador contemporâneo Cláudio Prado, colunista da Mídia Ninja. Também teremos no primeiro dia do

Roberto Kuelho

Roberto Kuelho ganha Prêmio Palco MP3 com CD Sense Bulir

Um ano após o lançamento do CD Sense Bulir, o cantor Roberto Kuelho colhe frutos de seu trabalho. O artista baiano, e feirense, é um dos ganhadores do Prêmio Palco MP3 na categoria “Word Music”. O prêmio é uma realização do Palco MP3, o maior portal de música independente do Brasil. Entre as músicas em destaque no site estão “Nem precisa ser amor” e “Bem no Auge”, que foi ouvida mais de 115 mil vezes. “Esse prêmio nos deixa feliz por ser os primeiros resultado de um trabalho feito com carinho. Mostra que nosso som está encontrando as pessoas certas”,

Ciro Gomes

A palestra completa de Ciro Gomes em Feira de Santana

O presidenciável, ex-ministro dos governos Itamar Franco, Lula e Dilma, um dos criadores do Plano Real e ex-Governador do Ceará, Ciro Gomes, esteve em Feira de Santana no dia 1 de novembro, palestrando na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Na oportunidade, respondeu a perguntas de alunos e professores da Universidade. Veja o evento na íntegra:  

Homicídios em Feira de Santana

Homicídios mais que dobraram em 20 anos em Feira

No dia 05 de julho de 1997 o extinto jornal Feira Hoje, diário que circulava aqui na Feira de Santana, divulgou um balanço da violência no primeiro semestre daquele ano. Comparando com o ano anterior, houve elevação: foram 77 homicídios e três latrocínios na primeira metade do ano; em 1996, os números foram mais favoráveis: 67 homicídios e quatro latrocínios. Na soma, 80 mortes violentas no primeiro semestre de 1997 e 71 no mesmo período do ano anterior. O levantamento também informava sobre as mortes em supostos confrontos com a polícia: foram 29 em 1996 e, no ano seguinte, o

Onde ficam os Conjuntos Feira I, Feira II, Feira III e Feira VIII?

Quem atenta para o nome dos tradicionais conjuntos habitacionais de Feira de Santana, como o grande Feira X ou o acadêmico Feira VI, percebe a ausência de uma sequência na numeração: conhecemos o Feira IV, Feira V, Feira VI, Feira VII, Feira IX e Feira X, mas não temos notícia dos conjuntos Feira I, II, III e VIII. Por que há essa falha na sequência numérica?

Os conjuntos habitacionais feirenses foram construídos pela antiga companhia baiana de habitação, URBIS (Habitação e Urbanização da Bahia S.A.), responsável pelo provimento de moradia para a população com renda entre 1 e 5 salários mínimos em todo o Estado da Bahia.

Em 1998 a URBIS foi liquidada e as políticas governamentais responsáveis pelos conjuntos habitacionais e expansão urbana na Bahia foram transferidas à CONDER, que passou a ser chamada de Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia, seu atual nome.

Em vários municípios baianos é comum ver conjuntos com o nome “URBIS” e sua sequência numérica (URBIS I, II, III…). Em Feira, o nome “URBIS” foi substituído por “Feira”, identificando os conjuntos que conhecemos atualmente (em Salvador alguns conjuntos receberam o nome “Cajazeiras”, bairro onde foram instalados).

Os conjuntos Feira I e Feira II formam o que hoje conhecemos como bairro Cidade Nova. A separação entre os dois conjuntos pode ser percebida na nomeação das ruas: as ruas do Feira I são nomeadas por letras e números, enquanto as do Feira II receberam nomes de jogadores de futebol e cidades do interior baiano.  O Feira III, por sua vez, é conhecido como Jomafa, uma homenagem ao ex-prefeito João Marinho Falcão.

Não encontramos referência ao que pode ser o Conjunto “Feira VIII”. Caso o leitor saiba o porquê da ausência, favor esclarecer nos comentários, para completarmos nosso post. Desde já agradecemos!


Sobre o (a) autor (a):

  • Danilo da silva carneiro

    Olá, ao ler à reportagem gostei bastante por elucidar as dúvidas e piadas que se tem com essa falta “coerência” lógica na ordem dos conjuntos e que esses números desapareceram pela identidade que foi criada pelos moradores em mudar o nome com algo de pertencimento. e com isso a mudança.
    Em relação a dúvida convidativa para os leitores na referência que li, sendo fruto de uma pesquisa acadêmica, eles apontam o Feira VIII para localidade do bairro Gabriela, nas imediações da Oficina da Volvo no anel de contorno.

  • Paulo Medford Brandão

    Feira Viii é o Viveiros!!!

  • Eliana maria

    Eu acho que o conjunto Feira VIII é o Morada das Árvores.

  • Carlos Guimaraes

    Um assunto a ser discutido é a ausência de placas de sinalização dos nomes das ruas de Feira de Santana. A não ser umas poucas nas áreas centrais, o restante é de ouvir falar ou então uma referencia de uma escola, igreja ou Lojas Comerciais ou siga em frente dobre a direita que é a quarta rua, tipo assim. Vamos chocoalhar pra ver se algum vereador toma interesse pro assunto?

  • Joicy Leite

    E onde é o Feira V? Nunca soube onde é.

    • Leandro Correia

      No início da Fraga Maia, assim que você desce o viaduto.