Diagnóstico Cultural

Resultado de diagnóstico cultural será apresentado a Feira de Santana

Nesta terça, 27 de junho, às 19h, será realizada, no Teatro Margarida Ribeiro, a apresentação dos resultados do Diagnóstico Cultural de Feira de Santana, realizado em 2016 pelo Galpão Cine Horto, em parceria com a Habitus Pesquisa. O Galpão Cine Horto é uma organização cultural de Minas Gerais, que realiza projetos culturais (cursos, pesquisas, oficinas e eventos) em diversos segmentos, envolvendo ativistas e artistas do Brasil e do exterior. O Diagnóstico buscou identificar o perfil da cultura local, seus agentes e manifestações, bem como as principais potencialidades e vulnerabilidades da cultura no município. Para isso, foram realizadas entrevistas, questionários e

A chuva em Feira de Santana

Chuvas garantiram fartura nos festejos juninos

Quem se aventurou pelo Centro de Abastecimento nos dias que antecederam os festejos juninos pôde notar uma significativa diferença em relação ao ano passado: a oferta de produtos se ampliou, inclusive com expressiva redução de preços em relação a 2016. Tudo por conta das chuvas que começaram a cair nos primeiros dias de abril e que se estenderam até aqui, meados do mês de junho. Embora o semiárido siga carecendo de mais chuva, sobretudo para reforçar os reservatórios, o inverno sertanejo representou uma trégua feliz na rotina de secas dos últimos anos. Foi visível a fartura do amendoim, do milho

A música regional do nordeste em 5 discos dos anos 1970

Que os anos de 1970 foram, de modo geral, bastante conturbados, isso não é novidade para ninguém, todavia, poucas épocas nos deixaram um legado de diversidade musical tão grande. Seja com o fim do classic rock ou com o nascimento da discoteca, da incorporação de instrumentos eruditos ao rock’n’roll, à revitalização do samba carioca, ambos iniciados no final dos anos 60, a década de 70 também se responsabilizou por muitos outros “resgates”, entre eles, o da música nordestina. Na segunda metade da década de 70, muitos artistas surgiram com a proposta de trazer de volta o que havia de mais

Quando Luiz Gonzaga vinha a Feira de Santana

De acordo com relatos de fontes diversas, sabe-se que Luiz Gonzaga, o Gonzagão, ícone maior da música nordestina, esteve algumas vezes da sua extensa carreira em Feira de Santana. O jornalista e colecionador de reminiscências feirenses Adilson Simas é uma das fontes mais confiáveis nesse sentido, lembrando uma das ocasiões em que o Rei do Baião pisou em terras feirenses: “Em 1973, ano do seu centenário de emancipação política, a Feira de Santana, de janeiro a dezembro, recebeu grandes personalidades. Luiz Gonzaga, mais tarde laureado com o título de Cidadão Feirense e que aqui fez várias apresentações, desde a marquise

Estacionamento de motos em Feira de Santana

A nova regra para motos em estacionamentos privados de Feira

Os proprietários de motocicletas em Feira de Santana não precisarão pagar o mesmo valor dos carros quando forem utilizar  estacionamentos privados no município. Foi publicada uma Lei Municipal regulamentando a situação no Diário Oficial do Município. Veja a Lei na íntegra: Dispõe sobre os critérios de diferentes taxas cobradas em estacionamentos privativos para motocicletas e automóveis. O PREFEITO MUNICIPAL DE FEIRA DE SANTANA, ESTADO DA BAHIA, FAÇO saber que a Câmara Municipal, através do Projeto de Lei nº 16/2017, de autoria do Edil Ewerton Carneiro da Costa, decretou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º – Fica posto em

Mercearias e empórios feirenses – Casa do Guerreiro

Empórios e mercearias são oásis para quem aprecia a cultura das feiras. Ali encontra-se de tudo um pouco: alimentos, ferramentas, bebidas, artigos de costura e remendos, prataria e tudo mais que o dono do estabelecimento achar que deve oferecer. Às vezes, nem ele mesmo lembra o que está à venda, e eis que surge um artigo estocado há anos, que precisa ter seu preço inventado ao cliente ocasional que surge.

Esses lugares são memoriais, quase museus, guardando produtos em embalagens empoeiradas que testemunham as necessidades e estilo de uma época. Recepcionam todo tipo de gente: as crianças interessadas na bola de gude, a senhora que compra folhas para o chá e o homem que vai conferir o jogo do bicho.

Leia: Pelas Mercearias

Pela importância cultural dos empórios e mercearias para uma cidade-feira, resolvemos criar uma série de publicações chamada “Mercearias e empórios feirenses”, que vai mostrar um pouco do universo desses estabelecimentos, cada um com seus estilos e peculiaridades.

Vamos lá…

Casa do Guerreiro

Casa do Guerreiro - Feira de Santana

A Casa do Guerreiro é um dos maiores empórios de Feira de Santana. Não só por causa da estrutura do prédio em que está instalado, mas principalmente pela ampla variedade de insumos que são oferecidos no lugar.

“Você já ouviu falar em picão preto, porangaba, confrei, centelha asiática, jambolão e cana do brejo?”

A casa tem em suas prateleiras grãos, sementes, raízes, frutas secas, linhas, cordões, óleos, incensos, ferragens e vários outros itens. Você já ouviu falar em picão preto, porangaba, confrei, centelha asiática, jambolão e cana do brejo? São algumas das ervas encontradas na Casa do Guerreiro.

Casa do Guerreiro - Feira de Santana

Empório Guerreiro

Pela quantidade de vegetais aromáticos no estoque, a experiência olfativa no lugar é bem interessante. Cada canto possui um cheiro característico. Todas essas ervas vêm de lugares diversos – além da Bahia, há itens de São Paulo, Minas Gerais e até de fora do Brasil. A visita é indispensável para quem gosta de chás e bebidas em infusão.

Mercearia Casa do Guerreiro

Há também grande variedade de rações para cães, gatos e pássaros. Caso o freguês queira comprar a ração dada ao canário de plumagem vermelha, encontra-se na Casa do Guerreiro. Num canto mais empoeirado, há taxinhas em embalagem estilosa vendida em caixas, além de ferramentas e ferragens diversas.

Guerreiro

O empório já tem 22 anos de existência (fundado em 1995), e conta com cerca de 16 funcionários. Segundo a gerente, Priscila, foi o primeiro estabelecimento em Feira de Santana a comercializar alimentos naturais.

Localização

Casa Guerreiro

A Casa do Guerreiro fica na Rua Recife (popularmente conhecida como Ladeira do Centro), nº 68.


Sobre o (a) autor (a):