Festival de Samba de Feira de Santana

Feira de Santana terá seu primeiro Festival de Samba

O Coletivo Unidos Pelo Samba promove entre os dias 2 e 9 de dezembro o I Festival de Samba de Feira de Santana. O evento visa promover diálogos e experiências de valorização e reconhecimento do samba na cidade, além de comemorar o Dia do Samba (2 de dezembro). Pela primeira vez receberá esse tipo de evento, reunindo experiências e vivências de compositores, sambistas e admiradores do samba com o público em geral. Na programação, rodas de samba e rodas de conversa que acontecerão no Mercado de Arte Popular (MAP) e em outros pontos da cidade. De acordo com o cantor

Feira Noise Festival

Feira Noise começa nesta quinta

Começa nesta quinta-feira (24) e prossegue até o próximo domingo (26), a sétima edição do Festival Feira Noise. O evento é promovido pelo Feira Coletivo Cultural e contará com apresentações musicais de artistas de todo o Brasil,  além de espetáculos de dança, rodas de conversa, intervenções de artes visuais e outras atividades. Maior festival independente da Bahia, o Feira Noise será aberto na quinta, às 19 horas, no teatro do Centro de Cultura Amélio Amorim, com a palestra Delírios Utópicos, proferida pelo teórico da contracultura e pensador contemporâneo Cláudio Prado, colunista da Mídia Ninja. Também teremos no primeiro dia do

Roberto Kuelho

Roberto Kuelho ganha Prêmio Palco MP3 com CD Sense Bulir

Um ano após o lançamento do CD Sense Bulir, o cantor Roberto Kuelho colhe frutos de seu trabalho. O artista baiano, e feirense, é um dos ganhadores do Prêmio Palco MP3 na categoria “Word Music”. O prêmio é uma realização do Palco MP3, o maior portal de música independente do Brasil. Entre as músicas em destaque no site estão “Nem precisa ser amor” e “Bem no Auge”, que foi ouvida mais de 115 mil vezes. “Esse prêmio nos deixa feliz por ser os primeiros resultado de um trabalho feito com carinho. Mostra que nosso som está encontrando as pessoas certas”,

Ciro Gomes

A palestra completa de Ciro Gomes em Feira de Santana

O presidenciável, ex-ministro dos governos Itamar Franco, Lula e Dilma, um dos criadores do Plano Real e ex-Governador do Ceará, Ciro Gomes, esteve em Feira de Santana no dia 1 de novembro, palestrando na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Na oportunidade, respondeu a perguntas de alunos e professores da Universidade. Veja o evento na íntegra:  

Homicídios em Feira de Santana

Homicídios mais que dobraram em 20 anos em Feira

No dia 05 de julho de 1997 o extinto jornal Feira Hoje, diário que circulava aqui na Feira de Santana, divulgou um balanço da violência no primeiro semestre daquele ano. Comparando com o ano anterior, houve elevação: foram 77 homicídios e três latrocínios na primeira metade do ano; em 1996, os números foram mais favoráveis: 67 homicídios e quatro latrocínios. Na soma, 80 mortes violentas no primeiro semestre de 1997 e 71 no mesmo período do ano anterior. O levantamento também informava sobre as mortes em supostos confrontos com a polícia: foram 29 em 1996 e, no ano seguinte, o

Cantora feirense Maryzélia é destaque no Jornal O Globo

Maryzélia é uma das referências do samba em Feira de Santana, e vem se destacando pelo trabalho que vem desenvolvendo, junto com o cavaquinista, violonista e bandolinista Rodrigo Pirikito no Rio de Janeiro. Juntos, eles participam do projeto Criolice, que tem como premissa a valorização da cultura de matriz africana, e consiste na implementação de várias atividades sócio-culturais através de uma viagem ao mundo do samba.

A novidade é que a feirense, e o Criolice, foram destacados no caderno “Zona Norte” do Jornal O Globo, que falou sobre as rodas de samba que estão sendo realizadas no Parque Madureira, com a participação de Maryzélia:

Maryzélia no Jornal O Globo

Maryzélia no Trem do Samba

Maryzélia no Trem do Samba

A feirense Maryzélia no “Trem do Samba”. Foto: Divulgação/Criolice

Maryzélia teve participação especial no Trem do Samba, evento criado há 21 anos pelo compositor portelense Marquinhos de Oswaldo Cruz (compositor de “Geografia Popular“, cantada por Beth Carvalho). O Globo fez uma matéria extensa sobre o evento, que contou com o apoio de figuras como Nelson Sargento e Dona Ivone Lara:

Grande sucesso do paulista Adoniran Barbosa, o samba “Trem das onze”, composto em 1964, é considerado um dos maiores clássicos da música brasileira. Duas décadas depois, por trilhos semelhantes, o rock polifônico do baiano Raul Seixas consagrou o “Trem das sete”. Faltava uma versão musical carioca. O problema foi resolvido em 1995 pelo cantor e compositor portelense Marquinhos de Oswaldo Cruz. Ao melhor estilo da cidade, ele não criou uma canção, mas uma festa: o Trem do Samba. A edição deste ano, sexta-feira e sábado da semana que vem, vai celebrar o centenário deste gênero musical, que tem como marco a canção “Pelo telefone”, de Donga.

 O evento chega à 21ª edição consagrado: já está no calendário da cidade e é esperado com ansiedade pelo carioca. Em 2015, atraiu mais de cem mil pessoas. Este ano, a expectativa é ainda maior por causa da data simbólica. Apesar dos indicadores positivos, o idealizador não se permite relaxar: está preocupado com a preservação do samba e a renovação dos artistas. Para isso, quer resgatar uma vertente que considera esquecida, e na qual enxerga maior poder de sedução perante a juventude: o partido alto.
Vida longa à carreira dos feirenses Maryzélia e Rodrigo Pirikito!

Sobre o (a) autor (a):