De arrepiar! O novo clipe da banda feirense Calafrio

A banda feirense Calafrio acaba de lançar seu novo clipe, “A mão Pesada do Destino”, uma produção cinematográfica de primeiríssima qualidade, que pode ser comparada a clipes produzidos para o mercado nacional – mesmo sendo uma produção independente. A Calafrio é uma banda com 11 anos de estrada e três discos lançados (“Ácido Céu”, “Para Ambos os Lábios” e “Bater de Frente”). Após algumas mudanças em sua composição hoje conta com Pedro Patrocínio (Guitarra e Vocal), Siddhartha Gautama (Vocal e Guitarra), Robson Sousa (Bateria) e Bruno Mendes (Baixo). O clipe foi gravado em um dos mais tradicionais redutos da boemia feirense, o

Raimundo de Oliveira

Raimundo de Oliveira: o pintor feirense que expôs em Paris e Nova York

“O profeta Raimundo, grande da pintura brasileira, carregado de drama, de solidão e de pecado, é no entanto o mais alegre e terno, o mais puro e numeroso, jamais sozinho pois sua palavra é de solidariedade e sua mensagem é o amor entre os seres humanos, é a alegria fluindo dos pincéis e de seu coração. É o profeta de Feira de Sant’Ana, lá vem montado em seu jumento e vai levar sua carga de amor aos confins do mundo”. Assim o escritor Jorge Amado descreveu o artista feirense Raimundo Falcão de Oliveira, um dos maiores nomes das artes plásticas

Santini & Trio

Santini & Trio vence o Prêmio Caymmi de Música

Feira de Santana foi destacada no Prêmio Caymmi de música, que pode ser considerada a principal premiação da música baiana na atualidade. Concorrendo com iniciativas musicais de todo o estado, o grupo feirense Santini & Trio foi vencedor na categoria “Melhor Banda”. O prêmio de melhor instrumentista também veio para Feira de Santana, entregue ao baterista Flaviano Gallo (integrante do Santini & Trio).   Integram o grupo o guitarrista Rony Santini, o baterista Flaviano Gallo, o pianista e acordeonista Rogério Ferrer e o baixista Anderson Silva.   Um orgulho para quem é feirense e (re)conhece a qualidade da nossa música

Justiniano entra com Mandado de Segurança contra José Ronaldo

Está no portal do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) um pedido de Mandado de Segurança impetrado pelo vereador eleito e atual secretário de Serviços Públicos da Prefeitura Municipal de Feira de Santana, Justiniano França. Justiniano, através da advogada Lady Daiane da Silva, alega ter pedido exoneração do cargo, tendo sido a solicitação indeferida pela Prefeito Municipal José Ronaldo. O pedido de liminar já foi julgado pelo Juiz Gustavo Rubens Hungria, que deu o prazo de 5 dias para que o Prefeito exonere o Secretário, sob pena de multa de R$1.000,00 mil reais: Veja aqui a decisão na íntegra! Fontes

Estrada Feira-Serrinha

Viagem entre Feira e Serrinha segue como calvário

Apenas 65 quilômetros separam Feira de Santana de Serrinha através da BR 116 Norte. O intercâmbio entre as duas cidades é intenso: muita gente sai daquela cidade para fazer compras e acessar serviços por aqui, em função dos preços mais em conta; outros buscam atendimento especializado na área de saúde; há aqueles que residem numa cidade e trabalham na outra, robustecendo o fluxo entre as duas localidades; estudantes de Serrinha são alunos da Uefs e de outras instituições de ensino superior feirenses; e não falta quem resida na Feira de Santana, mas frequente o campus da Uneb lá em Serrinha,

Os cachorros da UEFS

Mesmo com mobilizações cada vez mais frequentes contra o abandono e maus tratos de animais, essas ainda são realidades presentes em cidades como Feira de Santana.

Uma comprovação disso é o índice de cães abandonados no campus da Universidade Estadual de Feira de Santana, até cinco animais (entre cães e gatos) por dia, de acordo com funcionários da própria Universidade.

Há aproximadamente dez anos a instituição cuida de animais de diversas espécies que são abandonados na localidade, muitos deles chegando muito debilitados e precisando de cuidados médicos especializado. Alguns estudantes, voluntariamente, fazem os procedimentos adequados para cada caso. Mais de trinta cachorros estão circulando constantemente pelas áreas da Reitoria, onde são alimentados.

Cachorros UEFS

Filhotes de cachorros abandonados na UEFS

Romualdo de Jesus, que trabalha há trinta anos na instituição, atua diretamente no apoio e cuidado com os cachorros e gatos. Ele é enfático em ao dizer que é muito doloroso ver a situação em que as pessoas abandonam os animais. “Muitas vezes o estudante, ou qualquer outra pessoas chega com o cachorro na coleira passeando, e quando vamos ver já deixaram aqui. A partir daí nós damos vacina, alimentação e os cuidados necessários para o momento”.

Romualdo de Jesus

Romualdo de Jesus

É a própria UEFS que custeia o cuidado com os animais: “Chegamos a gastar cerca de 300 quilos de ração por semana, e tudo isso com recursos próprios da UEFS. Só recebemos ajuda do Centro de Zoonose da cidade, que castra os animais e dão o apoio necessário”.

“Tem uns quinze dias que uma moça veio andando com uma caixa na mão e eu fiquei aqui observando. Quando vacilamos a caixa estava aberta e tinha um filhote de cachorro.”

“Eles aqui não se sentem abandonados, além de alimentação recebem carinho de nós e dos estudantes, cuidamos como se fossem nossos. Muitos deles dão banho, mas essa tarefa fica mesmo por conta de alguém que se solidariza e dar o banho, pois o tempo é curto e a quantidade de animais é grande para isso. Essa é a única coisa que não temos com assiduidade”, diz Romualdo.

Os cachorros da UEFS

Durante a reportagem, o funcionário da UEFS chegou a ficar comovido: “Nunca ninguém veio aqui para falar sobre esse assunto, chego a me emocionar em saber que alguém sabe que esse trabalho é realizado. Tem uns quinze dias que uma moça veio andando com uma caixa na mão e eu fiquei aqui observando. Quando vacilamos a caixa estava aberta e tinha um filhote de cachorro. Ai nós pegamos, cuidamos e tá lindo o bicho. O ser humano é muito ruim, você não tem noção do estado em que esses bichos chegam aqui, mas graças a Deus trabalhamos com amor e por amor, e por isso que d’ tão certo nosso trabalho. Ontem castramos dez deles, e é uma satisfação. Quem se sentir interessado em ajudar a cuidar de nossos animais podem nos procurar que receberemos ajudar fornecida com muita gratidão”.

Quando perguntado sobre sua realização profissional, ele foi claro em dizer que não troca seu trabalho por nenhum outro, e principalmente que se sente realizado em poder fazer o que faz por cada um das dezenas de animais que habitam o campus da Universidade.

Para colaborar com o trabalho de cuidado com os animais, basta se dirigir ao Centro Administrativo Universitário (CAU), Unidade de Infraestrutura, da UEFS (www.uefs.br).


Sobre o (a) autor (a):