De arrepiar! O novo clipe da banda feirense Calafrio

A banda feirense Calafrio acaba de lançar seu novo clipe, “A mão Pesada do Destino”, uma produção cinematográfica de primeiríssima qualidade, que pode ser comparada a clipes produzidos para o mercado nacional – mesmo sendo uma produção independente. A Calafrio é uma banda com 11 anos de estrada e três discos lançados (“Ácido Céu”, “Para Ambos os Lábios” e “Bater de Frente”). Após algumas mudanças em sua composição hoje conta com Pedro Patrocínio (Guitarra e Vocal), Siddhartha Gautama (Vocal e Guitarra), Robson Sousa (Bateria) e Bruno Mendes (Baixo). O clipe foi gravado em um dos mais tradicionais redutos da boemia feirense, o

Raimundo de Oliveira

Raimundo de Oliveira: o pintor feirense que expôs em Paris e Nova York

“O profeta Raimundo, grande da pintura brasileira, carregado de drama, de solidão e de pecado, é no entanto o mais alegre e terno, o mais puro e numeroso, jamais sozinho pois sua palavra é de solidariedade e sua mensagem é o amor entre os seres humanos, é a alegria fluindo dos pincéis e de seu coração. É o profeta de Feira de Sant’Ana, lá vem montado em seu jumento e vai levar sua carga de amor aos confins do mundo”. Assim o escritor Jorge Amado descreveu o artista feirense Raimundo Falcão de Oliveira, um dos maiores nomes das artes plásticas

Santini & Trio

Santini & Trio vence o Prêmio Caymmi de Música

Feira de Santana foi destacada no Prêmio Caymmi de música, que pode ser considerada a principal premiação da música baiana na atualidade. Concorrendo com iniciativas musicais de todo o estado, o grupo feirense Santini & Trio foi vencedor na categoria “Melhor Banda”. O prêmio de melhor instrumentista também veio para Feira de Santana, entregue ao baterista Flaviano Gallo (integrante do Santini & Trio).   Integram o grupo o guitarrista Rony Santini, o baterista Flaviano Gallo, o pianista e acordeonista Rogério Ferrer e o baixista Anderson Silva.   Um orgulho para quem é feirense e (re)conhece a qualidade da nossa música

Justiniano entra com Mandado de Segurança contra José Ronaldo

Está no portal do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) um pedido de Mandado de Segurança impetrado pelo vereador eleito e atual secretário de Serviços Públicos da Prefeitura Municipal de Feira de Santana, Justiniano França. Justiniano, através da advogada Lady Daiane da Silva, alega ter pedido exoneração do cargo, tendo sido a solicitação indeferida pela Prefeito Municipal José Ronaldo. O pedido de liminar já foi julgado pelo Juiz Gustavo Rubens Hungria, que deu o prazo de 5 dias para que o Prefeito exonere o Secretário, sob pena de multa de R$1.000,00 mil reais: Veja aqui a decisão na íntegra! Fontes

Estrada Feira-Serrinha

Viagem entre Feira e Serrinha segue como calvário

Apenas 65 quilômetros separam Feira de Santana de Serrinha através da BR 116 Norte. O intercâmbio entre as duas cidades é intenso: muita gente sai daquela cidade para fazer compras e acessar serviços por aqui, em função dos preços mais em conta; outros buscam atendimento especializado na área de saúde; há aqueles que residem numa cidade e trabalham na outra, robustecendo o fluxo entre as duas localidades; estudantes de Serrinha são alunos da Uefs e de outras instituições de ensino superior feirenses; e não falta quem resida na Feira de Santana, mas frequente o campus da Uneb lá em Serrinha,

“Aquarius” é um retrato sádico sobre o crescimento moderno das cidades

Aquarius, de Kleber Mendonça Filho, foi o último grande filme nacional. Sendo badalado nos Festivais de Cinema, como Cannes e Havana. Foi aclamado no mercado internacional, sendo colocado entre os melhores filmes de 2016.

Aqui no Brasil, como se já não bastasse a má cultura de ignorar o que é nosso, Aquarius sofreu boicote político. Todo o elenco subiu no tapete vermelho de Cannes com placas de protesto contra o impeachment da então Presidente da República, Dilma Rousseff. O que gerou polêmicas graves em tempo de polarização política e o filme acabou sendo “escondido”. O que é uma pena, pois era um forte concorrente a chegar ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e o grande público ficou sem muitos meios de consumi-lo.

Mas Aquarius não é sobre política. É sobre os rumos da sociedade, a modernização, o crescimento urbano. E é sobre isso que precisamos falar.

Clara (Sônia Braga) percebe que seu antigo prédio virá abaixo para dar lugar a modernos edifícios, ela bate de frente com o sistema. Sistema aqui tratado como vermes que corroem a história em benefício do crescimento. E tudo isso me fez pensar sobre os passos largos que Feira caminha rumo a uma metrópole.

“Onde havia mato, agora deram espaço para casas e negócios locais. Fluxo de carros e pessoas, quase como o meu bairro, que é ao lado da João Durval.”

Logo quando vim morar aqui, fui na casa de um amigo. A tal casa é num bairro fora do “anel” e na época, aquele lugar era taxado de isolado. Afinal, só tinha algumas casas perdidas e mato. Lembrava bem uma zona rural. Passei por esse mesmo local a um mês atrás, e para minha surpresa – ou nem tanta assim – o lugar se transformou em um clássico bairro emergente. Onde havia mato, agora deram espaço para casas e negócios locais. Fluxo de carros e pessoas, quase como o meu bairro, que é ao lado da João Durval.

Já nessa semana, estava produzindo um vídeo em um dos grandes condôminos feitos por aqui, também fora do “anel”, onde meu colega tem uma casa. E olhei para os grandes muros e vi árvores enormes no lado de fora. Na mesma hora, pensei: “cara, pra construir isso aqui deve ter derrubado muita árvore”. Analisei o quanto Feira cresce e a gente nem percebe. Principalmente para quem não sai muito do centro. Fora do “anel”, é como se outras microcidades surgissem em uma velocidade absurda.

Feira de Santana

Foto: Marco Vinícius Rocha

“Daqui uns dias todo mundo vai morar fora do anel e essa parte de dentro vai ser só comércio”.

Ouvi esse comentário de um senhor. E, talvez, ele esteja correto. Se observarmos um pouco mais, encontraremos sem muita dificuldade casas que foram cedidas para pontos comerciais. A maioria das pessoas que conheci por aqui, moram fora do centro. Principalmente nos novos e modernos condomínios. Edifícios brotam de espaços impensáveis.  E as construtoras não param de criar novos projetos e construí-los. Um colega de Faculdade costuma soltar uma pérola, dizendo que Feira, sobre o ponto de vista do viaduto que liga a Getúlio com a João Durval, parece com Nova York. Discordo dele, mas estamos indo a passos largos para uma urbanização gigantesca. Espero que tenhamos estrutura para atender a demanda criadas por nós mesmos.

Aquarius não é só um prédio personagem que dá nome a seu Filme. Aquarius é uma metáfora sobre todas as cidades com potencial metropolitano. Aquarius é Feira.

Tags:

Sobre o (a) autor (a):