União Médica

Crianças feirenses com Câncer recebem presente único

É muito comum que pessoas diagnosticadas com câncer tenham uma mudança grave em seu estilo de vida. O tratamento envolve desgastes físicos e emocionais significativos, exigindo um esforço pessoal e familiar fora do comum. No caso das crianças com câncer, a dificuldade se aprofunda, já que a infância é um período fundamental para o desenvolvimento da personalidade e do caráter de todo indivíduo. Nesse sentido, o ambiente familiar e social saudável torna-se imprescindível para compensar as dificuldades trazidas pela doença. A criança com câncer não pode ser menos criança: deve ter acesso a diversões, brincadeiras, atenção e inventividade próprios da

SAMU

Trote para o SAMU terá multa em Feira

O Governo Municipal sancionou a Lei 3.761, de 9 de outubro de 2017, que dispõe sobre a imputação de multas para os praticantes de trotes contra o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o SAMU. Veja alguns artigos da Lei: Art. 1º – Fica passível de multa os proprietários de linhas telefônicas cujos aparelhos sejam utilizados para a prática de trotes contra o SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Art. 2º – Identificando o número do telefone do infrator, este será encaminhado pelo SAMU através de um relatório às respectivas empresas telefônicas para que as mesmas forneçam os nomes

Desemprego em Feira de Santana

Emprego em Feira pode alcançar quarto ano de saldo negativo

Semana passada houve um festivo balanço sobre o desempenho da economia brasileira nos oito primeiros meses do ano. Em meio aos confetes, às autocongratulações, ao otimismo acerca do futuro redentor, alguém ponderou que é precoce assegurar que o pior já passou para o mercado de trabalho. Mas a advertência se perdeu em meio à algazarra que busca sufocar os vexatórios escândalos de corrupção que, a cada semana, ganham um novo capítulo, envolvendo Michel Temer (PMDB-SP), o mandatário de Tietê, e sua retaguarda palaciana. O raciocínio é oportuno, conforme uma análise superficial sobre os números mais recentes atesta. Embora registre tênue

Ensino Religioso

Escola sem partido, mas com religião

Quando criança, assisti às inevitáveis aulas de religião na escola. A professora era uma espécie de beata, muito afável e risonha, que frequentava a igreja católica ali do Alto do Cruzeiro, nas imediações do Sobradinho. Naqueles tempos, boa parte da população era católica. Eu próprio tive formação católica: assim, embora não me recorde mais do conteúdo das aulas, lembro que aquilo não me causava estranhamento. Tudo mudou quando cheguei à antiga sétima série, noutra escola: autoritária e intolerante, a professora provocava estranhamento e, não raras vezes, ojeriza à classe. Cavoucando a memória, recordo de uma freira que, uma vez por

Eliana Lima

Entrevista com Eliana Lima [Feirenses TV]

A Feira do Livro – Festival Literário e Cultural de Feira de Santana – nasceu da necessidade de despertar os dirigentes de instâncias públicas, privadas e filantrópicas para a importância de implementar políticas públicas do livro e da leitura na sociedade, e assim possibilitar o acesso de pessoas das diversas esferas sociais ao universo da leitura e das realizações culturais. A Feira já se consolidou como um evento importante para reunião de pessoas em torno da arte, da cultura e do entretenimento. Ela vem se constituindo como uma ação sociocultural que visa a potencializar a formação do leitor de todas

Entrevista com o deputado Angelo Almeida

Angelo Mario Cerqueira de Almeida passou a compor, em 2017, o conjunto de deputados estaduais que representam Feira de Santana na Assembleia Legislativa da Bahia. Angelo Almeida assumiu o mandato, na condição de suplente, pelos 35.519 votos conquistados na eleição de 2014.

Assumir a suplência foi uma espécie de renascimento político para Angelo, que, junto com a oposição em Feira de Santana, amargou o avassalador resultado das últimas eleições para a Prefeitura de Feira de Santana, em 2016, quando o Prefeito José Ronaldo (DEM), se reelegeu com mais de 70% dos votos na cidade. Angelo Almeida teve apenas 1% dos votos (2.673 no total).

Formado em Odontologia, ele tem um histórico político ligado à esquerda, tendo militado em partidos como o PDT, o PT, pelo qual elegeu-se vereador em 2008 e, mais recentemente, o Partido Socialista Brasileiro (PSB), liderado pela Senadora Lídice da Mata na Bahia.

“Eu lia jornal todo dia, desde criança. Com 15 anos saí de Feira para estudar em Salvador, mas acompanhava de lá tudo da política de Feira. Ia para a rodoviária toda semana comprar o jornal que tinha as notícias da cidade”, diz ele sobre o seu despertar para a política. Nesse sentido, seu pai foi uma grande referência, por ter sido funcionário do Banco do Brasil e vereador eleito em 1982 em Feira de Santana. “Quando meu pai anunciou para os filhos que ia se candidatar, eu caí de cabeça na candidatura dele”, lembra.

A candidatura tardia

Angelo Almeida

O deputado estadual Angelo Almeida. Foto: Luciano Macêdo

Uma história interessante explica a razão de Angelo Almeida ter sido candidato a um cargo eletivo apenas aos 40 anos de idade. Embora tenha iniciado a militância e acompanhasse a política desde cedo, ele só se candidatou quando cumpriu uma promessa com a esposa.

Sobrinha de dois políticos de relevância na Bahia, a então namorada de Angelo Almeida resistiu a sair de Salvador e vir morar em Feira de Santana, pois sabia que o companheiro pretendia lançar-se na política. Ela tinha visto um dos tios perder o mandato de Deputado Estadual por causa da Ditadura, em 1962: o Deputado Hamilton Cohin assistia televisão quando viu o anúncio da cassação do seu mandato à época do famigerado AI-5.

Um outro tio, Carlos Barbosa Romeu, engenheiro de sucesso, tornou-se presidente da Câmara de Vereadores de Salvador, mas morreu pobre, por causa do seu envolvimento com a política. Esses exemplos foram traumáticos para a família da esposa de Angelo Almeida. “Por isso ela não queria que ele fosse político”, diz ele.

Para vencer a resistência da mulher, que estava grávida, Angelo prometeu: “eu vou pra Feira, lá é minha cidade, e não entro na política enquanto o filho que está na sua barriga não estiver na faculdade”. A promessa foi cumprida, e 18 anos depois, ele candidatou-se pela primeira vez a vereador de Feira de Santana.

Em entrevista concedida com exclusividade ao Feirenses, Angelo falou sobre seu futuro político, sobre erros e acertos da oposição e da situação em Feira de Santana e analisou o cenário político da cidade. Confira:

 


Sobre o (a) autor (a):