Santini & Trio

Santini & Trio vence o Prêmio Caymmi de Música

Feira de Santana foi destacada no Prêmio Caymmi de música, que pode ser considerada a principal premiação da música baiana na atualidade. Concorrendo com iniciativas musicais de todo o estado, o grupo feirense Santini & Trio foi vencedor na categoria “Melhor Banda”. O prêmio de melhor instrumentista também veio para Feira de Santana, entregue ao baterista Flaviano Gallo (integrante do Santini & Trio).   Integram o grupo o guitarrista Rony Santini, o baterista Flaviano Gallo, o pianista e acordeonista Rogério Ferrer e o baixista Anderson Silva.   Um orgulho para quem é feirense e (re)conhece a qualidade da nossa música

Justiniano entra com Mandado de Segurança contra José Ronaldo

Está no portal do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) um pedido de Mandado de Segurança impetrado pelo vereador eleito e atual secretário de Serviços Públicos da Prefeitura Municipal de Feira de Santana, Justiniano França. Justiniano, através da advogada Lady Daiane da Silva, alega ter pedido exoneração do cargo, tendo sido a solicitação indeferida pela Prefeito Municipal José Ronaldo. O pedido de liminar já foi julgado pelo Juiz Gustavo Rubens Hungria, que deu o prazo de 5 dias para que o Prefeito exonere o Secretário, sob pena de multa de R$1.000,00 mil reais: Veja aqui a decisão na íntegra! Fontes

Estrada Feira-Serrinha

Viagem entre Feira e Serrinha segue como calvário

Apenas 65 quilômetros separam Feira de Santana de Serrinha através da BR 116 Norte. O intercâmbio entre as duas cidades é intenso: muita gente sai daquela cidade para fazer compras e acessar serviços por aqui, em função dos preços mais em conta; outros buscam atendimento especializado na área de saúde; há aqueles que residem numa cidade e trabalham na outra, robustecendo o fluxo entre as duas localidades; estudantes de Serrinha são alunos da Uefs e de outras instituições de ensino superior feirenses; e não falta quem resida na Feira de Santana, mas frequente o campus da Uneb lá em Serrinha,

Meia Noite em Feira

Meia noite em Paris Feira

Meia-Noite em Paris é uma das obras primas do mestre Woody Allen. Como de costume, ele narra sobre a vida. Logo após a projeção ficamos com aquele ar de reflexão sobre onde nos encontramos no momento, se gostamos do jeito que estamos vivendo, como nos relacionamos e como devemos encarar algumas realidades. Em certo momento do longa, o personagem Gil (Owen Wilson) faz a seguinte pergunta: “Como esta cidade pode ser tão mágica?”. Gil se encanta por Paris. Enxerga o que aquela cidade pode oferecer. Se sente bem ali, absorve inspiração para seus projetos e o faz refletir, repetidamente, se

Neblina em Feira de Santana

Densos nevoeiros nas manhãs feirenses de inverno

Os dias começam a ficar mais quentes na Feira de Santana. As baixas temperaturas registradas entre junho e julho – coisa rara nesses tempos de tanta discussão sobre aquecimento global – parece que não vão se repetir até o final do inverno. E ontem a serra de São José, envolta em frequentes chuviscos prateados e em névoa constante desde o início do inverno, amanheceu muito nítida, com o verde da vegetação renovada se insinuando e a palidez da rocha refletindo a luz límpida do sol. Quem saiu agasalhado precisou se despir, ajustar-se à temperatura elevada pelo calor vigoroso. Os nevoeiros

Entrevista com o deputado Angelo Almeida

Angelo Mario Cerqueira de Almeida passou a compor, em 2017, o conjunto de deputados estaduais que representam Feira de Santana na Assembleia Legislativa da Bahia. Angelo Almeida assumiu o mandato, na condição de suplente, pelos 35.519 votos conquistados na eleição de 2014.

Assumir a suplência foi uma espécie de renascimento político para Angelo, que, junto com a oposição em Feira de Santana, amargou o avassalador resultado das últimas eleições para a Prefeitura de Feira de Santana, em 2016, quando o Prefeito José Ronaldo (DEM), se reelegeu com mais de 70% dos votos na cidade. Angelo Almeida teve apenas 1% dos votos (2.673 no total).

Formado em Odontologia, ele tem um histórico político ligado à esquerda, tendo militado em partidos como o PDT, o PT, pelo qual elegeu-se vereador em 2008 e, mais recentemente, o Partido Socialista Brasileiro (PSB), liderado pela Senadora Lídice da Mata na Bahia.

“Eu lia jornal todo dia, desde criança. Com 15 anos saí de Feira para estudar em Salvador, mas acompanhava de lá tudo da política de Feira. Ia para a rodoviária toda semana comprar o jornal que tinha as notícias da cidade”, diz ele sobre o seu despertar para a política. Nesse sentido, seu pai foi uma grande referência, por ter sido funcionário do Banco do Brasil e vereador eleito em 1982 em Feira de Santana. “Quando meu pai anunciou para os filhos que ia se candidatar, eu caí de cabeça na candidatura dele”, lembra.

A candidatura tardia

Angelo Almeida

O deputado estadual Angelo Almeida. Foto: Luciano Macêdo

Uma história interessante explica a razão de Angelo Almeida ter sido candidato a um cargo eletivo apenas aos 40 anos de idade. Embora tenha iniciado a militância e acompanhasse a política desde cedo, ele só se candidatou quando cumpriu uma promessa com a esposa.

Sobrinha de dois políticos de relevância na Bahia, a então namorada de Angelo Almeida resistiu a sair de Salvador e vir morar em Feira de Santana, pois sabia que o companheiro pretendia lançar-se na política. Ela tinha visto um dos tios perder o mandato de Deputado Estadual por causa da Ditadura, em 1962: o Deputado Hamilton Cohin assistia televisão quando viu o anúncio da cassação do seu mandato à época do famigerado AI-5.

Um outro tio, Carlos Barbosa Romeu, engenheiro de sucesso, tornou-se presidente da Câmara de Vereadores de Salvador, mas morreu pobre, por causa do seu envolvimento com a política. Esses exemplos foram traumáticos para a família da esposa de Angelo Almeida. “Por isso ela não queria que ele fosse político”, diz ele.

Para vencer a resistência da mulher, que estava grávida, Angelo prometeu: “eu vou pra Feira, lá é minha cidade, e não entro na política enquanto o filho que está na sua barriga não estiver na faculdade”. A promessa foi cumprida, e 18 anos depois, ele candidatou-se pela primeira vez a vereador de Feira de Santana.

Em entrevista concedida com exclusividade ao Feirenses, Angelo falou sobre seu futuro político, sobre erros e acertos da oposição e da situação em Feira de Santana e analisou o cenário político da cidade. Confira:

 


Sobre o (a) autor (a):